Gravidez e os Óleos Essenciais

safety-pregnancyNa gravidez e no período de amamentação é muito importante tomar cuidado com certos Óleos essenciais.

A dosagem deve ser reduzida para metade, por precaução e alguns óleos essenciais devem ser totalmente excluídos da lista da gestante e da mamãe que está alimentando o seu Bebê.

São eles:

Manjericão, Canela, Anis estrelado, Erva-doce, Alecrim, Oregano, Valerian, Cedarwood, Pimenta-do-Reino, Juniper, Marjoram, Menta, Tomilho, Cravo, Sálvia, Clary Sage, Noz Moscada, Bay, Pimento Berry, Esteva, Estragão, Nardo.

Portanto, tome cuidado!

ate mais

May-Chang  – Óleo Essencial

original_natural-and-lemony-may-chang-soap

Nome latino: Litsea citrata

Família: Lauraceae

Guia de compra:

  • Cor: amarelo-claro e amarelo
  • Viscosidade: úmido
  • Aroma: doce, fumarento, lembrando limão.

Países de origem: China e Java.

Descrição: Árvore tipo arbusto que cresce até 9 m, pertencente à família do loureiro. As flores verde-vivas em forma de lança têm galhos finos com flores brancas peluginosoas e frutinhos verdes e redondos mais ou menos do tamanho de uma pimenta em grão.

Partes usadas: fruto maduro.

Método de extração: destilação à vapor.

Rendimento:  2%

Usos mais importantes:  Nervoso, tônico geral, relaxante,tratamento da pele, acne, indigestão, depressão, ansiedade, estresse, inapetência, anorexia, limpeza, tonificação dos tecidos, celulite.

Propriedades terapêuticas: calmante, anti-infeccioso, antibiótico, estimulante, vulnerário, anti-séptico, estomacal, anti-depressivo.

Principais componentes químicos: citral, neral, geranial, linalul

Mistura-se bem com: Manjericão, louro, benjoim, pimenta-do-reino, cardomomo, cedro, camomila romana, esclareia, coentro, cipreste, Eucalyptus citriodora, Eucalyptus radiata,  olíbano, gerânio, grapefruit, zimbro, majerona, laranja, patchouli, palmarosa, petitgrain, alecrim, sândalo, tea tree, tomilho-lanoso, vetiver, ilangue-ilangue.

Fatos interessantes: Deu-se a essa planta o nome de “cubeba” porque os frutinhos redondos parecem os da trepadeira Piper cubeba, uma planta nativa de Java. A druta de árvore também dá um condimento forte para carnes conhecido como sambal, e as flores dão sabor ao chá. O óleo é amplamente usado em perfumes do tipo cítrico.

Contra indicação: Não se tem notícia de nenhuma

 

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

 

 

 

 

 

Limão – Óleo Essencial

lemon-EO

Nome latino: Citrus limonum

Família: Rutaceae

Guia de compra:

  • Cor: amarelo-claro com matiz esverdeado
  • Viscosidade: úmido
  • Aroma: leve, limpo, fresco, cítrico. Pode ser armazenado apenas de 8 a 10 meses.

Países de origem: Brasil, Estados Unidos, Argentina, Itália e Israel.

Descrição: Árvore que cresce até quase 5 m, com folhas verde-escuras e galhos com pequenos espinhos (com os quais se faz um óleo essencial de limão-petitgrain). As flores brancas, altamente perfumadas, são perenes. Frutos amarelos.

Partes usadas: Casca fresca do fruto.

Método de extração: Espremido à frio.

Rendimento:  0.6 a 0.8%

Usos mais importantes:  Tônico geral, infecções, desinxtoxicação, cansaço geral, obesidade, acne, cansaço físico, digestão, depressão, reumatismo, resfriado e gripe, tratamento da pele.

Propriedades terapêuticas:Antibiótico, sedativo, carminativo, diurético, hemostático, adstringente, digestivo, imuno-estimulante, antidepressivo, estimulante, anti-séptico, antitérmico, calmante, antiespasmódico, antiesclerótico, depurativo, vermífugo, cicatrizante.

Principais componentes químicos: D limoneno, citral, gama terpineno, felandreno, citronelal, citropteno.

Mistura-se bem com: Todos os óleos essenciais.

Fatos interessantes: O nome vem do persa ou árabe “limun”, que por sua vez pode derivar do sânscrito – acredita-se que o limoeiro tinha originalmente vindo do nordeste da Índia. Supõe-se que ele tenha sido levado da Arábia para a Europa. A árvore foi introduzida na Califórnia em 1887. O óleo é bom para remover manchas de tinta e polir metais, além de ser solvente para computadores. O suco é fonte de ácido cítrico. Durante muitos anos a marinha inglesa fornecia diarimente aos marinheiros 25 gramas de suco,para evitar o escorbuto e outros problemas decorrentes de deficiência vitamínica. O óleo essencial contém uma grande quantidade de vitaminas e minerais. É usado difundido no ar em bancos e outros edificios comercais japoneses para reduzir o índice de erro dos funcionários.

Contra indicação: Não aplique puro na pele. Não aplique na pele antes de exposição ao sol.

 

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

 

 

Patchouli – Óleo Essencial

PatchouliEO5ml

Nome latino: Pogostem cablin

Família: Labiacae (Labiata)

Guia de compra:

  • Cor: Castanho-avermelhado
  • Viscosidade: viscoso
  • Aroma: de terra, doce, ervoso, fumarento. Às vezes é adulterado com óleo de cubeba ou de cedro.

Países de origem: Idonésia, Malásia, Filipinas, Madagascar.

Descrição: Grande arbusto perene, ervoso e peludo que cresce até 9 m de altura, com flores brancas com um matiz púrpura.

Partes usadas: Folhas sem flores.

Método de extração: Destilação com vapor, feita nas folhas secadas ao sol, ligeiramente fermentadas.

Rendimento:  2% a 3%.

Usos mais importantes:  Infecções por fungos, infecções por bactérias, prisão de ventre, tônico uterino, caspa, repelente de insetos, picadas de insetos, problemas emocionais devidos a estresse, dependência de drogas, dermatite, pé-de-atleta, tinha, parasitas, ajuda a eliminar as toxinas.

Propriedades terapêuticas:Tônico, citofilático, antiinfeccioso, anti-séptico, descongestionante, antibiótico, antifungo, antidepressivo, antitóxico, afrodisíaco, adstringente, calmante, nervino.

Principais componentes químicos: Patchouli álcool, pogostol, patchuleno, patchulenol, sesquiterpeno.

Mistura-se bem com: bergamota, pimenta-do-reino, camomila-dos-alemães, cedro, esclareia, olíbano, cravo-da-india, gerânio, grapefruit, jasmin, mirra, rosa-marroquina, tangerina, nerole, laranja, sândalo, vetiver, ilangue-ilangue, coentro, gengibre, capim-cidreira, canela, Litsea cubeba, yuzu.

Fatos interessantes: Originado possivelmente na Malásia, embora seja provável que a palavra venha da língua tamil, do sul da Índia, na qual “patchi” significa “verde” e ïlai” significa “folha”. Tanto pelo perfume quanto por suas propriedades medicianis, o patchouli é usado para perfumar tapetes, chales e materiais teciados, e para aromatizar a tinta.

Contra indicação: Não se tem notícia de nenhuma.

 

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

 

 

 

 

 

Óleo Essencial de Lavanda          

Lavender-EONome latino: Lavendula angustifolia, Lavendula officinalis, Lavendula vera, Lavendula fragrans

Família: Labiatae (Lamiaceae)

Guia de compra:

  • Cor: Clara
  • Viscosidade: úmido
  • Aroma: Fresco, ervoso, floral.

Países de origem: França, China, Inglaterra, Tasmânia, Bulgária, Rússia, Croácia.

Descrição: Arbusto herbáceo que chega a ter 1,20 m. Planta lenhosa com folhas alongadas e pontuadas, de um cinza-esverdeado claro e aspecto penugento. As flores têm vários tons, do malva até o violeta-lavanda, e se comprimem em volota de uma única haste.

Partes usadas: Extremidades com flores.

Método de extração: Destilação com vapor.

Rendimento:  1,4% a 1,6%.

Usos mais importantes:  Cortes, esfoladuras, queimaduras, reumatismo, frieira, dermatite, eczema, queimadura de sol, picada de insetos, dor de cabeça, enxaqueca, insônia, infecção, artrite, ansiedade, tensão, pânico, histeria, cansaço, problemas inflamatórios, brotoeja, estado nervoso, dismenorreia, espasmos; uso seguro em crianças.

Propriedades terapêuticas:Anti-séptico, analgésico, citofilático, antiespasmódico, tônico, cicatrizante, anti-inflamatório, emenagogo,anti-envenenamento, anti-tóxico, antiparasítico, antitussivo, diurético, restaurador, descongestionante, anti-depresivo, calmante, sedativo, antibiótico, anti-infeccioso.

Principais componentes químicos: Linalil acetato, linalol, feraniol, borneol, isoborneol, cineol-1,8.

Mistura-se bem com: Camomila-romana, camomila-dos-alemães, gerânio, limão, esclareia, grapefruit, palmarosa, bergamota, tangerina, tomilho-lanoso, alecrim, tea tree, hortelã-pimenta, zimbro, cipreste, pimenta-do-reino, manjerona, cedro, ravensara.

Fatos interessantes: O nome deriva da palavra romana “lavera”, que significa “lavar”, pois os romanos usavam as flores no banho. Tem sido cultivada desde os tempos antigos. Nos dias de hoje, uma vez plantada, chega a render óleo durante dez anos, dependendo da espécie. A lavanda é usada para espantar insetos, em armários, etc., e também em perfumaria e na cozinha. Diz-se que é um antídoto contra as picas de aranhas venenosas, como a viúva-negra, e de certas cobras, como a víbora.

Contra indicação: Não se tem notícia de nenhuma.

 

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

ate mais

Óleo Essencial de Jasmim

 

JasmineEO5ml

Nome latino: Jasmim gradiflorum, Jasmim officinale, Jasmim sambac

Família: Oleaceae

Guia de compra:

  • Cor: Castanho-alaranjado profundo
  • Viscosidade: viscoso
  • Aroma: Floral intenso e doce, lembrando o do mel.

Países de origem: França, Índia, Marrocos, Egito, Argélia, China.

Descrição: Arbusto-trepadeira frágil que cresce até 10 m, com folhas verde-escuras e florzinhas brancas em forma de estrela, que brotam profusamente nas plantas novas. (O Jasminum odorantissimum e algumas variedades chinesas, além dos que são encontrados no Nepal, produzem flores amarelas).

Partes usadas: Flores.

Método de extração: As moléculas aromáticas são conhecidas coo um “absoluto”; este é extraído de “bases” ou “extratos”, que por sua vez são produzidas por enfleurage das flores ou por extração de CO2 com solventes naturais.

Rendimento:  500 quilos de flores rendem aproximadamente 500 gramas de extrato líquido, que por sua vez rende 0,2% de moléculas aromáticas. Cinquenta por cento disso resulta no absoluto de jasmim.

Usos mais importantes:  Afrodisíaco, fertilizador, tensão nervosa, problemas relacionados co o estresse, depressão, antisséptico, tratamento da pele.

Propriedades terapêuticas: Antidepressivo, estimulante, afrodisíaco, anti-séptico, antiespasmódico, cicatrizante, sedativo.

Principais componentes químicos: Benzil acetato, linalol, linalil acetato, benzil álcool, jasmone, metil-jasmonato, indolo.

Mistura-se bem com: Rosa-marroquina, rosa-damascena, nérole, sândalo, palmarosa, gerânio, limão, cravo-da-índia, grapefruit,m esclareia, bergamota, tangerina, laranja, patchuli, petitgrain, ilangue-ilangue, coentro, benjoim, manjericão, gengibre.

Fatos interessantes: Nome derivado da palavra persa “yasmin”. As flores devem ser colhidas antes de o sol se levantar. Um apanhador experiente pode colher entre 10000 e 15 000 flores por dia. Há mais de 200 espécies de jasmim em todo o mundo. Os índios usam as flores para formar guirlandas oferecidas aos convidados. Na China usam-se essas flores para perfumar o chá. Usado com fins medicinais na China, na Índia e na Arábia. É um óleo muito importante para a indústria de perfumes.

Contra indicação: Não se tem notícia de nenhuma.

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

ate mais