Congresso no Mato Grosso do Sul faz história na Terapia Floral

Bom dia!

Estou compartilhando o que aconteceu no 1 congresso no Mato Gross do Sul de Terapia Floral na Educação.

Um lindo e maravilhoso trabalho!

Parabéns a todas as terapeutas florais brasileiras e ao governo do Mato Grosso do Sul pela iniciativa.

No ano em que celebramos 130 anos do nascimento do Dr Edward Bach, o estado do Mato Grosso do Sul entrou para a história da Terapia Floral. Nos dias 13 e 14 de maio, o auditório do SEBRAE, em Campo Grande, reuniu terapeutas de várias partes do país e autoridades deste estado para divulgar e promover os benefícios que a Terapia Floral representa para a área da Educação. Possivelmente, nem o próprio Dr Bach teria antecipado esta vertente de seu legado.  Sua passagem, logo após a finalização de suas pesquisas, deixou-nos um leque aberto de possibilidades, para utilização das chamadas essências florais.

Sensibilizada com o crescente número de crianças diagnosticadas com o Transtorno do Espectro Autista e com as altas taxas de afastamento do trabalho, por professores, no seu estado, em função da chamada Síndrome de Burnout, a atual presidente da Associação dos Terapeutas Florais e Conscienciais do Mato Grosso do Sul – Asterflor-MS,  Joseanne Roque,  não teve dúvidas: era preciso divulgar os benefícios da Terapia Floral, no âmbito da Educação, para mais pessoas. Com isto, esperava Joseanne, sensibilizar as autoridades de seus estado e município, Campo Grande, para a necessidade de criar uma política de inclusão das práticas integrativas e complementares, dentre estas, a Terapia Floral, nas unidades de saúde e escolas públicas.

No entanto, como fazer um evento,  não comercial, sem fins lucrativos, para atingir este objetivo? A saída era buscar parceiros – pessoas do bem, mobilizadas pelo propósito maior de oferecer à população Sul-Mato-Grossense novas ferramentas para cuidar de sua saúde de forma integral e natural.

O desafio foi grande. O tempo, muito curto: apenas três meses, para realizar um evento desta natureza. Era muita coisa a definir e um grande montante financeiro para viabilizar esta inciativa.

Contando apenas com um pequeno grupo de voluntários da diretoria da Asterflor – MS, especialmente, Sandra Mara Vieira, Ramona Marques e Tatiana Rojas, o que Joseanne Roque conseguiu manifestar, foi um verdadeiro milagre.

Não poderia ter sido diferente visto que, o dia escolhido para começar o congresso, era uma sexta-feira 13. No entanto, esta sexta-feira,  coincidia com o dia de Nossa Senhora de Fátima, aquela que apareceu, justamente, para três crianças. Assim, as portas abriram-se para que o estado do Mato-Grosso-do- Sul, pudesse ancorar esta dimensão do trabalho do Dr. Bach, de modo a beneficiar sua população. A união de mais de 50 apoiadores, os soldados do bem, foi a grande responsável por manifestar esta inciativa.

 

A equipe de voluntários, auxiliada ainda por terapeutas florais associados a atual Asterflor- MS, deu o seu melhor, para fazer deste Congresso, um evento inesquecível. Tudo foi cuidadosamente preparado para a acolhida do público e dos palestrantes do evento: desde a recepção no aeroporto, à mensagem de boas-vindas no ônibus dos palestrantes, aos brindes de recepção, que encontramos em nossos quartos de hotel, as sacolinhas do evento, pintadas a mão por crianças de escolas públicas, ao salão dos coffee-breaks, lindamente decorado com mudas de árvores nativas daquele estado, isto sem contar, a decoração das mesas dos deliciosos lanches oferecidos.

O kit recepção dos palestrantes com uma pequena imagem de Nossa Senhora de Fátima, para abençoar-nos nesta missão

Já na abertura, os participantes puderam sintonizar com a cultura daquele estado, com a emocionante apresentação da Orquestra de Violeiros Mirins, objeto do trabalho social realizado pelo casal de aposentados, Jocyr e Sebastiana Neves. O toque do berrante, a cadência uníssona dos violeiros mirins além dos cânticos das meninas, trouxeram lágrimas aos olhos dos presentes.

A Orquestra de Violeiros Mirins, projeto social do casal Jocyr e Sebastiana Neves, emocionou a todos

Instalação representando a vertente do legado de Dr Bach na Educação

Dr Bach teve um lugar de destaque no palco, especialmente idealizado para representar esta vertente do seu trabalho.

A noite de sexta-feira, foi uma noite de reflexão com relação aos rumos e desafios atuais da Educação, especialmente com relação aos papéis da escola, da família e do Estado, abordados nas apresentações da Educadora Therezinha de Alencar Selem e pelo promotor Dr. Sérgio Harfouche. Infelizmente, não tenho imagens destas apresentações.

A abertura dos trabalhos, no sábado, deu-se com a apresentação do promotor de Justiça Dr. Paulo Roberto Gonçalves Ishikawa, de Dourados, que emocionou a todos com as ações comunitárias do Ministério Público naquela cidade e, também, quando invocou a ajuda dos terapeutas florais nesta tarefa de proporcionar à população Sul-Mato-Grossense uma qualidade de vida melhor. O jovem Dr Paulo, com ideais tão elevados, preencheu nossos corações com esperança e confiança nas autoridades do nosso País.

Dr Paulo Ishikawa , promotor público, em Dourados, é um apoiador da Terapia Floral

O restante do sábado foi dedicado as apresentações relativas à Terapia Floral na Educação propriamente ditas: das evidências da natureza inovadora das essências florais, por meio das pesquisas realizadas no laboratório dos Florais de Minas, sistema nacional que completa 25 anos de existência este ano, de sua atuação nos campos sutis do ser humano por meio da bioeletrografia, pesquisa realizada por Talita Margonari Lazzuri, dos Florais de Saint Germain, no ambulatório de transplantados renais da Universidade Federal de São Paulo, às experiências bem sucedidas com o uso de fórmulas florais em sprays em sala de aula, tal como realizado na instituição social, Lar do Zezinho, em SP, pela terapeuta floral e naturóloga Dinorá Pereira Lima e no projeto de pesquisa realizado na Escola Terra Firme, em Curitiba, uma parceria com a diretora Maria Augusta Brofman,  com os Florais de Saint Germain e eu.

Ednamara Vasconcelos e Marques, dos Florais de Minas, compartilhou as pesquisas realizadas que evidenciam a natureza sutil das essências florais

Talita Margonari Lazzuri, dos Florais de Saint Germain, mostrou a atuação das essências florais nos campos sutis do ser humano, a partir de pesquisas bioeletrográficas

Dinorá Pereira Lima falou de sua pesquisa realizada na instituição, Lar do Zezinho, com o uso de fórmulas florais em sprays

Maria Augusta Brofman, diretora da Escola Terra Firme, em Curitiba

Ainda com o objetivo de trazer evidências sobre a atuação benéfica dos florais, o público presente pôde constatar resultados surpreendentes obtidos pela médica Regiane Sorrentino, cardiologista infantil, em crianças com taxas de colesterol elevadíssimas.

Dra Regiane Sorrentino

Coube a mim falar sobre as três vertentes principais da Terapia Floral na Educação: do seu papel como instrumento complementar na saúde de alunos e professores, no favorecimento da educação emocional, social e ambiental, especificamente com relação a inclusão de atividades de ensino da linguagem da natureza nas escolas, e na promoção de um ambiente escolar  fraterno, mais propício ao aprendizado e ao exercício da profissão por parte dos educadores, por meio dos sprays florais em sala de aula – uma solução simples e promissora.

As três vertentes da Terapia Floral na Educação

A Educação Emocional foi objeto, também, da fala da educadora espanhola, Begoña Ibarrola, da Universidade Complutense de Madrid, que vê a Terapia Floral como instrumento importante, no desenvolvimento do Ser.

Por sua vez, Marianita Scheuer Pereira, pedagoga e orientadora educacional, de Joinville, SC, traçou um perfil da situação atual brasileira com relação à medicalização na Educação e aos altos índices de afastamento dos professores por Burnout. Convidando os presentes a fazerem uma reflexão sobre os paradigmas que regem o exercício da profissão de educador e a necessidade de adequá-los as solicitações do século XXI, ela apontou caminhos alternativos com vistas a promover uma melhor qualidade de vida para professores e alunos. Viver é aprender e este aprendizado é uma tarefa de todos.

A participação do Deputado Márcio Fernandes veio com uma grande notícia – o  projeto de lei a ser apresentado na semana seguinte, na Assembleia Legislativa, recomendando a inclusão das práticas integrativas e complementares, dentre estas, a Terapia Floral, no sistema de saúde do Estado. O objetivo maior do I Congresso Sul-Mato-Grossense de Terapia Floral na Educação já estava começando a se manifestar. Em clima de muita emoção, vimos Joseanne Roque e o Deputado Márcio Fernandes anunciarem a parceira com o Estado para a realização do II Congresso Sul-Mato-Grossense de Terapia Floral na Educação, em 2017,  desta vez com ênfase em Educação Especial.

Deputado Márcio Fernandes

No entanto, o final do congresso reservava ainda mais emoção: desta vez para mim. Fui chamada ao palco para receber uma linda homenagem, em função do meu pioneirismo nesta vertente do legado do Dr. Bach.  Joseanne Roque, Sandra Vieira e Ramona Marques, em nome da Asterflor-MS, presentearam-me com a linda encadernação dos 38 florais de Bach, que enfeitava o palco. Tudo isto simultâneo a entrada de um saxofone tocando a oração de São Francisco…Não enfartei por pouco!!

Homenagem à Rosana Souto

Num clima de confraternização, o congresso finalizou com os palestrantes, ainda presentes, no palco, junto a organizadores, membros da diretoria da Asterflor-MS e demais colegas, que vieram de outros estados, para prestigiar o evento: Rogéria Comin, presidente do Conaflor, Célia Gouvea e  Lizete de Paula, presidente e vice-presidente da Rioflor e  Rosa Maria Peres, grande apoiadora da Terapia Floral, de Brasília.

Homenagens finais I Congresso MS

Confraternização final

Uma festa para comemorar o passo mais recente da Terapia Floral na Educação: o I Congresso Sul-Mato-Grossense de Terapia Floral na Educação já era referência em termos mundiais, entrando para história da Terapia Floral.

Parabéns à Joseanne Roque, à toda diretoria da Asterflor-MS, aos terapeutas florais do Mato do Grosso do Sul que participaram pró-ativamente para a realização deste Congresso, aos Soldados do Bem e ao estado do Mato Grosso do Sul por esta inciativa pioneira!

Joseanne Roque, Sandra Vieira e Ramona Marques principais organizadoras do I Congresso

ate mais

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s