Óleo Essencial de Lavanda          

Lavender-EONome latino: Lavendula angustifolia, Lavendula officinalis, Lavendula vera, Lavendula fragrans

Família: Labiatae (Lamiaceae)

Guia de compra:

  • Cor: Clara
  • Viscosidade: úmido
  • Aroma: Fresco, ervoso, floral.

Países de origem: França, China, Inglaterra, Tasmânia, Bulgária, Rússia, Croácia.

Descrição: Arbusto herbáceo que chega a ter 1,20 m. Planta lenhosa com folhas alongadas e pontuadas, de um cinza-esverdeado claro e aspecto penugento. As flores têm vários tons, do malva até o violeta-lavanda, e se comprimem em volota de uma única haste.

Partes usadas: Extremidades com flores.

Método de extração: Destilação com vapor.

Rendimento:  1,4% a 1,6%.

Usos mais importantes:  Cortes, esfoladuras, queimaduras, reumatismo, frieira, dermatite, eczema, queimadura de sol, picada de insetos, dor de cabeça, enxaqueca, insônia, infecção, artrite, ansiedade, tensão, pânico, histeria, cansaço, problemas inflamatórios, brotoeja, estado nervoso, dismenorreia, espasmos; uso seguro em crianças.

Propriedades terapêuticas:Anti-séptico, analgésico, citofilático, antiespasmódico, tônico, cicatrizante, anti-inflamatório, emenagogo,anti-envenenamento, anti-tóxico, antiparasítico, antitussivo, diurético, restaurador, descongestionante, anti-depresivo, calmante, sedativo, antibiótico, anti-infeccioso.

Principais componentes químicos: Linalil acetato, linalol, feraniol, borneol, isoborneol, cineol-1,8.

Mistura-se bem com: Camomila-romana, camomila-dos-alemães, gerânio, limão, esclareia, grapefruit, palmarosa, bergamota, tangerina, tomilho-lanoso, alecrim, tea tree, hortelã-pimenta, zimbro, cipreste, pimenta-do-reino, manjerona, cedro, ravensara.

Fatos interessantes: O nome deriva da palavra romana “lavera”, que significa “lavar”, pois os romanos usavam as flores no banho. Tem sido cultivada desde os tempos antigos. Nos dias de hoje, uma vez plantada, chega a render óleo durante dez anos, dependendo da espécie. A lavanda é usada para espantar insetos, em armários, etc., e também em perfumaria e na cozinha. Diz-se que é um antídoto contra as picas de aranhas venenosas, como a viúva-negra, e de certas cobras, como a víbora.

Contra indicação: Não se tem notícia de nenhuma.

 

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

ate mais

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s