Eucalyptus Globulus

Imagem

 Nome latino: Eucalyptus globulus

Família: Myrtacecae

 Guia de compra:

  • Cor: Amarelo-claro
  • Viscosidade: Úmido
  • Aroma: Forte, lenhoso, canforoso. A cor amarela surge com a idade

 Países de origem: Austrália, China, Espanha, Portugal

Descrição: Árvore alta de casca lisa e branca, que pode crescer até mais de 30 m, com grandes folhas verdes rajadas, em forma de foice, que frequentemente chegam a mais de 20 cm de comprimento. Tem grandes flores brancas penugentes que se desenvolvem a partir do fruto, e um cálice lenhoso em forma de taça fechada que contém uma grande quantidades de sementes.

Partes usadas: Folhas e talos.

Método de extração: Destilação com vapor.

Rendimento:  1,8 a 2%

Usos mais importantes: Catarro, bronquite, resfriado, gripe, febre, sinusite, dores musculares, dor de cabeça, indolência, cansaço mental, reumatismo, asma, picada de insetos, erupção, feridas na pele, frieira, dor de garganta.

 Propriedades terapêuticas: Anti-séptico, anti-inflamatório,expectorante, antifungo, antitérmico, anti-infeccioso, antiparasítico, antinevrálgico,m anti-putrescente, peitoral. As propriedades anti-sépticas desse óleo aumentam com a idade.

 Principais componentes químicos: 1,8-cineol, para cimene, eucaliptol, fenqueno, globulol, canfeno.

 Mistura-se bem com: Lavanda, alecrim, camomila-romana, camomila-dos-alemães,  hortelã-pimenta, tomilho-lanoso, tomilho-dourado,  limão,grapefruit, gerânio, gengibre, zimbro, cipreste, pinho.

 Fatos interessantes: O óleo essencial foi destilado pela primeira vez na Austrália em 1788, pelo cirurgião-geral da colônia, doutor John White. A árvore é em geral conhecida como “gomífera azul da Tasmânia”. O interesse internacional pela árvore surgiu em virtude de seu rápido crescimento e por ela usar uma grande quantidade de água, sendo assim capaz de converter pântano em terra arável. Provavelmente por ter esse processo destruído o campo fértil para o mosquito da malária, no século 19 a árvore ganhou a reputação de ser capaz de eliminar um local de “miasma” ou “febre”, quando a fonte da malária ainda não era conhecida. Daí o nome “árvore da febre”.

Contra indicação: Não deve ser usado em menores de 12 anos.

Retirado do livro: A – Z Aromaterapia – Susan Worwood

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s