FOS – Frutooligossacarídeos e Probióticos.

FOS – Frutooligossacarídeos e Probióticos
Foto: FOS – Frutooligossacarídeos e Probióticos.
Hoje em dia, nossa dieta contém muitos alimentos industrializados e ingerimos cada vez menos vegetais e frutas. Por causa disso, os suplementos de fibras tornaram-se grandes aliados de uma dieta balanceada.
Mas é importante ressaltar que existem diferenças entre as diversas fibras disponíveis, e o tipo de fibra faz toda a diferença na capacidade em trazer benefícios para você. 
Alguns tipos de açúcares podem levar à fermentação excessiva das fibras, e por isso a utilização de FOS ( Frutooligossacarídeo), algumas vezes chamado de oligofrutose, é preferido. 
São, portanto, hidratos de carbono que resultam da ligação glicosídica de entre dois a dez monossacarídeos, utilizados  como adoçante, porém sem os efeitos adversos do aspartame, ciclamato e glutamato.
O FOS  começou a ser utilizado na década de 1980 quando houve uma maior demanda por parte do consumidor por alimentos mais saudáveis e com menos calorias.

Trata-se de  um açúcar complexo derivado de plantas que já é comercializado hoje em dia como suplemento nutricional.  Preparado pela hidrólise de inulina e pela enzima a partir da sacarose frutosiltransferase. Porém, são açúcares 'não
convencionais', não metabolizados pelo organismo humano e
não calóricos. 
São considerados prebióticos uma vez que promovem seletivamente o crescimento de probióticos como Acidophillus e Bifidus. Essa característica faz com que os FOS promovam uma série de benefícios à saúde humana, desde a redução de colesterol sérico até o auxílio na prevenção de alguns tipos de cânceres,  concomitantemente à inibição do crescimento de microrganismos patogênicos, levado a um equilíbrio da microbiota, promovendo uma série de benefícios ao
organismo.
Além disso, eles fornecem uma sensação de matéria oleosa (causando maior sensação de saciedade), e sabor real de açúcar sem os aspectos negativos.  São extraídos das frutas e vegetais (como banana, cebola, chicória, alho, aspargo, trigo, tomate, entre outros).
Os FOS resistem à hidrólise por meio das enzimas salivares e digestivas intestinais. No cólon eles são fermentados por bactérias anaeróbicas. Em outras palavras, eles possuem um valor calórico menor e ainda contribuem com o funcionamento da fibra alimentar da sua dieta. Os FOS são mais solúveis que as inulinas e são, assim, mais usados como aditivo em iogurte e outros produtos derivados do leite.

Em prol de uma boa saúde é muito importante corrigirmos o equilíbrio nas populações de bactérias “boas” e “más” na flora intestinal, para que possamos ter nosso organismo funcionando de forma  equilibrada, o que é essencial para a absorção otimizada dos nutrientes ingeridos. Os frutooligossacarídeos desempenham funções fisiológicas como alteração do trânsito intestinal com efeito de redução de metabólitos tóxicos, controle da pressão arterial, melhoria da biodisponibilidade de minerais, como cálcio, aumentando sua absorção e diminuindo o risco de osteoporose, diminuição do risco de aterosclerose, diminuição dos níveis de uréia e ácido úrico, mantendo o equilíbrio de nitrogênio, redução do colesterol plasmático e da hipertrigliceridemia.

Em relação ao câncer, os frutooligossacarídeos atuam indiretamente, através da produção de altas concentrações de ácidos graxos de cadeia curta (butirato, propionato e acetato), os quais são utilizados como fonte de energia pelas células epiteliais do cólon e são produzidos a partir da fermentação de carboidratos não digeríveis. Os frutooligossacarídeos reduzem os agentes genotóxicos no intestino e aumentam a produção de ácidos graxos de cadeia curta, como o butirato, que desativam componentes tóxicos (nitrosaminas e peróxido de hidrogênio) nas células do cólon de humanos, diminuem a formação de DNA e participa na diferenciação celular.

Os frutooligossacarídeos estimulam funções do sistema imunológico, diminuem a incidência de deslocamento bacteriano, evitando infecções e septicemias, e devido a uma alta concentração de bactérias produtoras de ácido lático, há uma diminuição da ação de enzimas implicadas em carcinogênese, diminuição da concentração de amônia fecal e incidência de tumores. Além de um efeito nutricional, os frutooligosacarídeos possuem efeitos benéficos fisiológicos e psicológicos que resultam em melhora na saúde ou risco reduzido de doença crônica. 

O alto consumo de grandes quantidades de açúcar refinado, carnes e alimentos processados – típicos da alimentação cotidiana – pode deter populações de bactérias benéficas e favorecer o crescimento da população de bactérias nocivas. Esse desequilíbrio é extremamente maléfico ao seu organismo. Seus benefícios são ampliados pela adoção de uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis, sendo importante também a ingestão de líquidos.

Procure sempre um especialista.

Referências:
1. Liboni Passos , L. ;  Kun Park, Y. "Frutooligossacarídeos: implicações na saúde humana e utilização em alimentos"  Ciência Rural, Santa Maria, v.33, n.2, p385-390, 2003
2. MOLIS, C. et al. Digestion, excretion, and energy value of
fructooligosaccharides in healthy humans. Am J Clin Nutr,
Nantes, v.64, n.3, p.324328, 1996
3. SPIEGEL, J.E. et al. Safety and benefits of frutooligosaccharides
as food ingredients. Food Techn, Boston, v.48, p.85-89, 1994.
4. Christopher Duggan, Jennifer Gannon and W Allan Walker. Protective nutrients and functional foods for the gastrointestinal tract. American Journal of Clinical Nutrition, Vol. 75, No. 5, 789-808, May 2002.
5. Kelly S. Swanson et al. Fructooligosaccharides and Lactobacillus acidophilus Modify Bowel Function and Protein Catabolites Excreted by Healthy Humans. American Society for Nutritional Sciences, J. Nutr. 132:3042-3050, October 2002.
Hoje em dia, nossa dieta contém muitos alimentos industrializados e ingerimos cada vez menos vegetais e frutas. Por causa disso, os suplementos de fibras tornaram-se grandes aliados de uma dieta balanceada.
Mas é importante ressaltar que existem diferenças entre as diversas fibras disponíveis, e o tipo de fibra faz toda a diferença na capacidade em trazer benefícios para você.
Alguns tipos de açúcares podem levar à fermentação excessiva das fibras, e por isso a utilização de FOS ( Frutooligossacarídeo), algumas vezes chamado de oligofrutose, é preferido.
São, portanto, hidratos de carbono que resultam da ligação glicosídica de entre dois a dez monossacarídeos, utilizados como adoçante, porém sem os efeitos adversos do aspartame, ciclamato e glutamato.
O FOS começou a ser utilizado na década de 1980 quando houve uma maior demanda por parte do consumidor por alimentos mais saudáveis e com menos calorias.

Trata-se de um açúcar complexo derivado de plantas que já é comercializado hoje em dia como suplemento nutricional. Preparado pela hidrólise de inulina e pela enzima a partir da sacarose frutosiltransferase. Porém, são açúcares ‘não convencionais’, não metabolizados pelo organismo humano e
não calóricos.
São considerados prebióticos uma vez que promovem seletivamente o crescimento de probióticos como Acidophillus e Bifidus. Essa característica faz com que os FOS promovam uma série de benefícios à saúde humana, desde a redução de colesterol sérico até o auxílio na prevenção de alguns tipos de cânceres, concomitantemente à inibição do crescimento de microrganismos patogênicos, levado a um equilíbrio da microbiota, promovendo uma série de benefícios ao organismo.
Além disso, eles fornecem uma sensação de matéria oleosa (causando maior sensação de saciedade), e sabor real de açúcar sem os aspectos negativos. São extraídos das frutas e vegetais (como banana, cebola, chicória, alho, aspargo, trigo, tomate, entre outros).
Os FOS resistem à hidrólise por meio das enzimas salivares e digestivas intestinais. No cólon eles são fermentados por bactérias anaeróbicas. Em outras palavras, eles possuem um valor calórico menor e ainda contribuem com o funcionamento da fibra alimentar da sua dieta. Os FOS são mais solúveis que as inulinas e são, assim, mais usados como aditivo em iogurte e outros produtos derivados do leite.

Em prol de uma boa saúde é muito importante corrigirmos o equilíbrio nas populações de bactérias “boas” e “más” na flora intestinal, para que possamos ter nosso organismo funcionando de forma equilibrada, o que é essencial para a absorção otimizada dos nutrientes ingeridos. Os frutooligossacarídeos desempenham funções fisiológicas como alteração do trânsito intestinal com efeito de redução de metabólitos tóxicos, controle da pressão arterial, melhoria da biodisponibilidade de minerais, como cálcio, aumentando sua absorção e diminuindo o risco de osteoporose, diminuição do risco de aterosclerose, diminuição dos níveis de uréia e ácido úrico, mantendo o equilíbrio de nitrogênio, redução do colesterol plasmático e da hipertrigliceridemia.

Em relação ao câncer, os frutooligossacarídeos atuam indiretamente, através da produção de altas concentrações de ácidos graxos de cadeia curta (butirato, propionato e acetato), os quais são utilizados como fonte de energia pelas células epiteliais do cólon e são produzidos a partir da fermentação de carboidratos não digeríveis. Os frutooligossacarídeos reduzem os agentes genotóxicos no intestino e aumentam a produção de ácidos graxos de cadeia curta, como o butirato, que desativam componentes tóxicos (nitrosaminas e peróxido de hidrogênio) nas células do cólon de humanos, diminuem a formação de DNA e participa na diferenciação celular.

Os frutooligossacarídeos estimulam funções do sistema imunológico, diminuem a incidência de deslocamento bacteriano, evitando infecções e septicemias, e devido a uma alta concentração de bactérias produtoras de ácido lático, há uma diminuição da ação de enzimas implicadas em carcinogênese, diminuição da concentração de amônia fecal e incidência de tumores. Além de um efeito nutricional, os frutooligosacarídeos possuem efeitos benéficos fisiológicos e psicológicos que resultam em melhora na saúde ou risco reduzido de doença crônica.

O alto consumo de grandes quantidades de açúcar refinado, carnes e alimentos processados – típicos da alimentação cotidiana – pode deter populações de bactérias benéficas e favorecer o crescimento da população de bactérias nocivas. Esse desequilíbrio é extremamente maléfico ao seu organismo. Seus benefícios são ampliados pela adoção de uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis, sendo importante também a ingestão de líquidos.

Procure sempre um especialista.

Referências:
1. Liboni Passos , L. ; Kun Park, Y. “Frutooligossacarídeos: implicações na saúde humana e utilização em alimentos” Ciência Rural, Santa Maria, v.33, n.2, p385-390, 2003
2. MOLIS, C. et al. Digestion, excretion, and energy value of
fructooligosaccharides in healthy humans. Am J Clin Nutr,
Nantes, v.64, n.3, p.324328, 1996
3. SPIEGEL, J.E. et al. Safety and benefits of frutooligosaccharides
as food ingredients. Food Techn, Boston, v.48, p.85-89, 1994.
4. Christopher Duggan, Jennifer Gannon and W Allan Walker. Protective nutrients and functional foods for the gastrointestinal tract. American Journal of Clinical Nutrition, Vol. 75, No. 5, 789-808, May 2002.
5. Kelly S. Swanson et al. Fructooligosaccharides and Lactobacillus acidophilus Modify Bowel Function and Protein Catabolites Excreted by Healthy Humans. American Society for Nutritional Sciences, J. Nutr. 132:3042-3050, October 2002.

Repost de Homeostasis

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s