Ervas medicinais / Fitoterapia Parte I

A Mãe Natureza proporciona ao homem uma infinidade de plantas com valores medicinais.

Fitoterapia

A flora brasileira constitui uma fonte inesgotável de saúde e nossos ancestrais sempre souberam se aproveitar desta riqueza, pois o uso das plantas medicinais existe desde o início dos tempos.
No princípio existia apenas o conhecimento empírico. Hoje, porém, muitas pesquisas científicas comprovam as propriedades medicinais de várias plantas, popularizando seu uso
As ervas medicinais podem ser usadas em chás, compressas, banhos, podem ser manipuladas até a obtenção de cápsulas ou comprimidos, pomadas, géis ou linimentos.

É importante ressaltar que, ao contrário do que muitos imaginam, algumas plantas fazem mal à saúde e por isso não devemos fazer uso indiscriminado desta terapia.

Sempre que possível, procure orientação de profissionais da área e não tome qualquer tipo de chá de plantas encontradas no mato, pois algumas espécies são muito parecidas e você pode usar uma espécie perigosa por engano, além disso todas as plantas precisam de um tratamento especial antes de seu uso, pois as folhas e raízes podem abrigar fungos e parasitas. Procure obtê-las em farmácias de manipulação, ou casas especializadas.

Os chás podem ser preparados por infusão ou cocção:

Infusão: Consiste em se despejar água fervente sobre a planta e depois abafar por uns 15 minutos. Este processo é utilizado para flores, folhas e também para ervas aromáticas, pois se as fervermos as essências poderão volatilizar (perder-se pela ação do calor), causando a perda de sabor e poder medicinal do chá.

Cocção: Consiste em se cozinhar a planta. Este processo deve ser restrito a raízes, cascas e sementes e a fervura pode variar de 3 a 15 minutos.
Dosagem: A quantidade normalmente indicada é de 20 gramas de erva por litro de água ou uma colher de chá por xícara, mas esta dosagem pode variar dependendo da planta.

Posologia:
Pode-se tomar várias xícaras do chá por dia, de preferência longe das refeições, a não ser que o uso do chá seja exatamente para estimular funções digestivas.

Os chás geralmente não precisam ser adoçados. Em alguns casos, porém, pode-se usar o mel quando se quiser aproveitar suas propriedades medicinais (gripes, tosses, etc), mas só devemos adoçar depois de coado, quando o chá já estiver morno, nunca antes, pois o calor destrói o poder medicinal do mel.

Prazo de validade: Nunca use um chá mais de 24 horas depois de preparado, pois ele entra em processo de fermentação (mesmo mantido em geladeira). Prepare a quantidade suficiente para um dia apenas.

Tempo de uso: Recomenda-se não usar o mesmo chá por tempo prolongado, pois o nosso organismo responde cada vez menos ao tratamento. Use por um período de 30 dias e troque por outro tipo de chá, retomando o seu uso após algum tempo.

Utensílios: Evite usar utensílios de metal para fazer os chás.Embora não o notemos, eles podem causar alterações no efeito e sabor do chá. O ideal é usar recipientes de vidro, barro, louça ou esmalte.

Outros usos:
Os chás, além de tomados, podem ser usados na forma de compressas, banhos, gargarejos, inalações e lavagens.
– Compressas: Compressas de chá quente aliviam dores inflamatórias e facilitam a resolução destas inflamações, e favorecem a microcirculação.
– Banhos de imersão: A água deve estar morna e o banho deve durar uns 20 minutos. O banho pode ser repetido três vezes por semana durante um mês.
– Colutórios: São recomendados para atuar na cavidade bucal e na garganta. Pode-se colocar sal de cozinha depois de coado, pois este é antiinflamatório e anti-séptico.
– Inalações: Específico para as vias respiratórias. Ferver o chá e colocar um funil de papelão invertido sobre o recipiente, inalando o vapor.
– Enemas e Lavagens: Normalmente para uso intestinal e vaginal.

Hoje vamos abordar o uso das ervas medicinais para a saúde e beleza da pele:

As ervas medicinais são amplamente utilizadas também como cosméticos.

Para você ter a pele atraente e sadia, devem-se observar algumas regras.
1ª) – A limpeza com substâncias mais naturais, sabonete de glicerina, Outros produtos retiram a oleosidade e umidade natural.
2ª) – A alimentação rica em frutas e verduras cruas.
3ª) – O sono regular.
4ª) – Intestino regular, as toxinas não eliminadas arruinam qualquer pele.
5ª) – A fadiga e a tensão são os principais causadores do envelhecimento da pele.
Tente sempre fazer exercícios para relaxar o rosto, massagens também.

As Ervas para a Pele: 

Confrei e Camomila – São as mais importantes erva para a pele, pois possuem alantoína, que estimula a produção de células da pele, além de possuir propriedades amaciantes, cicatrizantes e anti-inflamatórias. Pode-se fazer a infusão das folhas raízes na água ou no leite. Para se obter melhores resultados, use as infusões geladas.

Ervas adstringentes: cavalinha, Mil e Rama, Camomila, Sabugueiro, Sálvia, elas evitam a oleosidade e reduzem a acne.
Recursos para queimaduras solares: polpa de pepino, batata ralada e chá de sálvia.

Alecrim (Rosmarinus officinalis): – analgésica, refrescante, anti-inflamatória, anti- séptica, estimulador da circulação periférica, anti-acne, tônica, para pele oleosa.

Algas Marinhas: anti-celulítico, emoliente, amaciante, estimulador da circulação periférica, hidratante, nutritivo, anti-acne, revitalizante, para peles oleosas, celulite e flacidez.

Aloe e Vera / Babosa (Aloe barbandensis): anti-envelhecimento, cicatrizante, emoliente, amaciante, fotoprotetor, hidratante, nutritivo, revitalizante, para peles sensíveis e danificadas.

Aveia (Avens sativa): anti-envelhecimento, cicatrizante, emoliente amaciante, fotoprotetora, hidratante, nutritivo, revitalizante, para pele seca sensível e danificada.

Banana (Musa sapientum): cicatrizante, emoliente amaciante, fotoprotetora, hidratante, nutritivo, revitalizante, para pele seca sensível e danificada.

Camomila (Matricaria chamomília L.): adstringente, analgésica, refrescante, anti-alérgica, clarificante, anti-inflamatória, fotoprotetora, anti-acne, calmante, tônico, para peles sensíveis e danificadas.

Canela (Cinnamomum cassia nees): anti-séptica, fotoprotetora, tônica, afrodisíaca.

Cravo da Índia (Dianthus caryophylus):analgésico, refrescante, anti-séptica, emoliente, amaciante, hidratante, para peles sensíveis e danificadas.

Cenoura (Ducus carota L.): anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, fotoprotetora, nutritivo, revitalizante, para peles sensíveis e danificadas.

Côco (Coccus nucifera): anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, nutritivo, tônica, para pele seca, sensíveis e danificada.

Erva Cidreira / Capim Limão (Cymbopogom citratus):analgésica, refrescante, anti-séptica, estimulador da circulação periférica, emoliente, anti-acne, para pele oleosa.

Erva Doce / Anis (Pimpinela anisum):analgésica, refrescante, anti-séptica, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, relaxante, para peles oleosas, sensíveis e danificadas.

Eucalipto (Eucaliptus citriodora): refrescante, bactericida, antimicôtico, desodorante, cicatrizante, para pele normal.

Flor de Laranjeira (Citratus sinensis): adstringente, anti-séptica, emoliente, amaciante, hidratante, anti-acne, para pele oleosa.

Maça Verde (Pirus malus L.): antialérgica, anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada.

Manga Rosa (Mangifera indica):anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada.

Melancia (Citruilus vulgaris):antialérgica, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada.

Morango (Fragaria vesca L.): anti-manchas, cicatrizante, emoliente, amaciante, hidratante, nutritivo, para pele seca, sensível e danificada.

Pitanga (Eugenia sp): anti-envelhecimento, anti-manchas, cicatrizante, emoliente, amaciante, hidratante, para pele seca, sensível e danificada.

Pepino (Cucumis sativus L.) e Calêndula: São os favoritos para reduzir olheiras e bolsasa sob os olhos anti-envelhecimento, emoliente, amaciante, hidratante, nutritivo, anti-acne, revitalizante, tônica, para pele oleosa, sensível e danificada.

Rosas (Rosa gallica L.): anti-séptica, estimulador da circulação periférica, anti-acne, tônica, para pele seca, sensível e danificadas.

Todas as indicações são preventivas e agem como terapia de ajuda, procure sempre um profissional habilitado.

Repost da página Homeostasis https://www.facebook.com/Homeosstasis?ref=stream

2 comentários sobre “Ervas medicinais / Fitoterapia Parte I

  1. léa disse:

    por essa postagem dá pra perceber como nosso Brasil é rico em ervas medicinais e tb como vc deixou bem claro, a prevenção é muito importante. E fazer a prevenção com ervas medicinais é natural e não sobrecarrega o organismo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s