Saber comer é uma virtude II

Pirâmide alimentar

3. Proteínas: são formadas a partir de centenas ou até milhares de aminoácidos. Os aminoácidos se combinam para produzir uma variedade infinita de proteínas que constituem a estrutura de nossos órgãos e tecidos.  O processo inverso chama-se hidrólise. A quebra das proteínas ocorre quando o corpo precisa dos aminoácidos para formar hormônios, enzimas e anticorpos. Nós temos 20 aminoácidos, porém oito deles não são sintetizados pelo corpo. É por isso que precisamos comer. Sem proteína o corpo se definha.

Boas fontes de proteínas são: carnes, leite, ovos, queijo, grã-de-bico.

4. Vitaminas: as vitaminas são agentes reguladores do metabolismo necessários à manutenção e crescimento. O corpo não sintetiza vitaminas na quantidade necessária, por isso devem vir dos alimentos. A exceção é a vitamina D que é sintetizada quando o individuo toma sol. As 13 principais vitaminas de subdividem em dois grupos:

lipossolúveis: A (retinol), D, E (Tocoferol), K;

hidrossolúveis: B1 (Tiamina), B2 (Riboflavina), B3 (Niacina), B6 (Piridoxina), B12 (Cobalamina), C, H (Biotina), Ácido Fólico (Folato) e Ácido Pantotênico.

Vitamina A – é necessária para a:

  • formação de ossos e dentes;
  • proteção dos tratos respiratórios, digestivo e urinário;
  • proteção contra as infecções;
  • manutenção de uma boa visão.

A vitamina A é encontrada no leite, figado, gema de ovo, espinafre, cenoura, pêssego, damasco, brócolos, couve. O consumo excessivo de vitamina A na forma de suplemento vitamínico pode provocar problemas de pele, fígado e outros piores (morte)

A ingestão via alimentos é suficiente.

Vitamina D é essencial na formação dos ossos. Ela regula o equilíbrio de cálcio e fosfato. Sua falta pode causar raquitismo e osteomalácia (amolecimento dos ossos no adulto). Altas doses entretanto pode causar hipercalcemia que dá náuseas  vômitos e extrema fadiga. A vitamina D pode ser encontrada na gema do ovo, leite, manteiga, figado, peixes (sardinha, tuna) Aliás, se precisarmos de uma boa justificativa para caminhar ao sol de manhã sem nos sentir culpados, basta dizer: “Vou fabricar um pouco de vitamina D e já volto!”

Vitamina E – o papel das vitaminas no corpo não é completamente compreendido ainda. O conhecimento que temos advém de sintomas que ocorrem quando há deficiência. A vitamina E é um grupo de substâncias das quais o alfa-tocoferol parece ser a mais importante.

A deficiência de alfa-tocoferol em ratos causa falha na reprodução (em grego tokos que dizer nascimento e pherein significa parir). Nos macacos causa anemia. Porém, nos seres humanos esses não são os sintomas comuns. Muitas pessoas tomam vitamina E para melhorar o desempenho no trabalho e no sexo, mas não há provas convincentes de que ela seja eficiente para isso.

O que sabemos a respeito da vitamina E é que ela é essencial para manter a atividade de certas enzimas, formar células vermelhas do sangue, proteger o pulmão dos danos da poluição, além de ser um ótimo antioxidante.

Na aromaterapia, a vitamina E é usada para preservar os carreadores (óleos vegetais|) porque ela consegue inibir a oxidação dos ácidos graxos polinsaturados.

Boas fontes de vitamina E são: maionese, margarina, óleos vetais (milho, girassol, soja), germe de trigo, gema de ovos, nozes, cereais, vegetais de folhas verdes.

Vitamina K se refere a um grupo de substâncias que ocorre naturalmente nas folhas verdes (vit. K1) e as sintetizadas por bactérias que vivem em nossos intestinais (vit. K2). A vitamina K é fundamental para o fígado poder sintetizar proteínas que fazem a coagulação do sangue (o nome K foi sugerido pelo cientista Dam que a descobriu já que o termo coagulação em dinamarquês se escreve com K).

Boas fontes de vitamina K são: repolho, brócolos, couve, espinafre, couve-flor, gema de ovo,queijo, fígado.

Vitamina B1 funciona como parte de uma coenzima. A coenzima é uma substância que se liga à forma inativa de uma enzima produzindo um novo composto. É justamente o novo composto formado que tem d atividade enzimática.

As enzimas são catalizadores que fazem ocorrer as reações bioquímicas  A vitamina B1 faz a quebra da cadeia molecular para que os carboidratos possam ser utilizados. Ela também participa do funcionamento dos músculos e nervos. Sua falta pode provocar perda de memoria (normalmente observado em alcoólatras) e beribéri – uma doença que provoca edemas e inflamações generalizadas dos nervos, perda de apetite, depressão, prisão de ventre, cansaço e irritabilidade.

Boas fontes de vitamina B`1 são: alimentos integrais como germe de trigo, cereais, levedo, nozes, amendoim, arroz integral, feijões e peixe

Vitamina B2 assim como a vitamina B1, a vitamina B2 (riboflavina) faz parte da coenzima flavina  Ela ajuda na oxidação de carboidratos, gorduras e proteínas necessárias à produção de energia da célula. A vitamina B2 também contribui na produção de hormônios das glândulas adrenais. Sua deficiência se manifesta sob a forma de lábios rachados, inflamações da língua e cantos da boca.

Boas fontes de vitamina B2: laticínios, ovos, figado, levedura, pão integral, cereal e vegetais.

Vitamina B3 (niacina) é um constituída de duas coenzimas importantes para:

  • a utilização da energia contida nos alimentos;
  • a manufatura de hormônios sexuais;
  • o funcionamento do sistema digestivo e nervoso;
  • a manutenção da saúde da pele.

A doença mais renomada pela falta de vitamina B3 é a pelagra que é a doença dos “3 Ds”, ou seja, dermatite, diarreia e demência.

Boas fontes de vitamina B3 são: levedo, café (instantâneo congelado à vácuo), figado, tuna, farelo de trigo, trigo integral, peixe, amendoim, cereais.

Vitamina B6 compreende 3 grupos correlatos que funcionam na forma de coenzima e são necessários para o metabolismo de aminoácidos, produção de hemoglobina, anticorpos, funcionamento do sistema digestivo, nervoso e manutenção da saúde da pele.

Sua deficiência pode causar fraqueza, irritabilidade, depressão, inflamações da boca, língua, lábios, anemia e até convulsões (em crianças).

Boas fontes de vitamina B6: grão de cereal (integral), figado, banana, brócolos, ovos, peixe, frango, batata, amendoim.

Vitamina B12 compreende duas coenzimas que são essenciais para a formação do sangue e da camada gordurosa que reveste os nervos. A vitamina B12 também é importante para a produção de material genético na célula que ajuda o crescimento e o desenvolvimento da pessoa.

Boas fontes de vitamina B12 são: carne (fígado, rim), frango, peixe, gema de ovo e produtos lácteos (queijo, iogurte).

 

Texto retirado do livro “Tudo sobre Aromaterapia” Adão Roberto da Silva

2 comentários sobre “Saber comer é uma virtude II

  1. léa disse:

    Então quanto mais equilibrada for nossa alimentação, menos remédio em nossa vida…Só mesmo em casos especiais. É bom nos lembrarmos sempre disso!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s