Entrevista com Joseli Benda

Hoje o post é um pouco diferente.  Vamos saber um pouco mais sobre o trabalho de

Joseli Benda, amiga muito especial nessa caminhada, a vida, cheia de tantas coisas maravilhosas para conhecer,
principalmente a viagem para nos descobrirmos e descobrimos nossa verdadeira essência.

Numeróloga, taróloga e facilitadora da Terapia do Autoconhecimento – que visa o aprimoramento espiritual, psíquico e filosófico da personalidade humana. Nasceu em Santos, Litoral Sul do Estado de São Paulo, sob o signo astrológico ocidental de Sagitário, com ascendente em Gêmeos, e sob o signo astrológico oriental de Dragão, com ascendente em Galo.

1 – Quando a numerologia entrou na sua vida e seu significado?

O misticismo sempre me atraiu, e acredito que isso se deve ao fato de eu ter nascido numa família espiritualista: meus pais eram ávidos estudantes dos aspectos espirituais da vida. Mas foi por volta dos meus 12 anos que comecei a me interessar pelas Ciências Esotéricas. Inicialmente, pela Tarologia. E como eu venho de uma família de tarólogas não faltou quem me ensinasse os princípios básicos dos mistérios do Tarô. Conclui a Faculdade de Matemática e obtive a formação em Técnica e Administração em Turismo, o que acabou me levando a trabalhar em ambos os campos.

Eu também gostava muito de Astrologia e Numerologia. Achava fascinante como os astros, os signos e os números podiam contar tantas coisas sobre a natureza e a vida do indivíduo. Mais tarde, já casada, essa minha paixão acabou influenciado meu marido, na época. Um dia, ele chegou em casa com um livro sobre Numerologia, que havia comprado num sebo, com o firme propósito de estudar essa Ciência. Mas o interesse dele durou pouco e na medida em que ia diminuindo, o meu ia aumentando. Assim me tornei uma sôfrega estudante da vida e mistérios dos números. Lia tudo que conseguia encontrar sobre o assunto e comecei a praticar; a princípio, com as pessoas da família, depois com os amigos e desse modo me profissionalizei. Há vinte e sete anos eu estudo e pratico Numerologia.

2 – Inicialmente qual era o seu método de trabalho?

No começo eu o exercia dentro de uma visão mais materialista, sem grande preocupação com o desenvolvimento espiritual da personalidade. Naquela época o meu foco era simplesmente descobrir o traçado para o sucesso dos meus clientes, o que eu sempre conseguia; porém, faltavam as “ferramentas” e os “ingredientes” que lhes permitisse tornarem-se prontos, merecedores do sucesso – o sucesso que, assim como eles, eu também buscava. Mas quando iniciei o estudo da Cabala encontrei o elo que faltava na minha compreensão. Com a Cabala aprendi sobre o zero, o ser e o infinito. Aprendi que, muitas vezes, antes é preciso viver o caos para descobrir a LUZ. E assim, passei a aplicar o que aprendia antes em mim e, ao mesmo tempo em que experimentava novas técnicas, desfrutava os resultados com alegria e entusiasmo – e isso me incentivava a estudar e experimentar mais e mais -; então, certa do caráter prático, aplicava as técnicas assimiladas nos meus clientes e esse procedimento elevou as implicações positivas.

Sempre querendo saber mais, resolvi então seguir os passos da Escola Iniciática de Pitágoras. Foi quando aprendi sobre as figuras mágicas da Geometria, os segredos por trás dos numerais – que compõem a identidade do indivíduo – e sobre os ciclos e ritmos cósmicos – que revelam a predestinação.

3 – Como a numeroligia pode ser aplicada no dia a dia da pessoas e das empresas?

Eu costumo dizer que todas as pessoas deveriam estudar, pelo menos, uma Ciência Esotérica, para aplicar em si mesmo e na própria vida.

Tudo o que existe no universo contém um número. Mas os números não são apenas meros instrumentos convencionais de cálculo, medida ou organização. Além das propriedades quantitativas dos números existem também as qualitativas. E estas prestam um grande serviço ao indivíduo, permitindo o estudo do seu próprio caráter que, de um modo geral, não é conhecido na sua essência. A Numerologia informa com uma precisão extraordinária aspectos da personalidade e do que foi predestinado para o indivíduo em questão, e de como, através do livre arbítrio, ele pode interferir positiva ou negativamente no destino da sua vida e, inclusive, na vida das pessoas do seu ambiente. Com base nas informações obtidas de uma análise numerológica é possível tomar conhecimento de como atraímos para nós, consciente ou inconscientemente, aquilo que nos reflete positiva ou negativamente – a sorte é a gente quem faz, por meio das nossas escolhas.

Fazendo uma analogia, é possível exemplificar o que acabo de colocar com a nossa imagem refletida num espelho. Quando miramos a nossa imagem num espelho, o que vemos é o nosso reflexo que ajuda a nos reconhecer. A análise numerológica oferece benefício semelhante, pois reflete a psique, a alma e mesmo a totalidade do ser com suas qualidades latentes, muitas vezes, nunca antes imaginadas existir em si. A partir daí é possível iniciar o tão importante, e necessário, caminho do autoconhecimento e aprender a centralizar-se em si mesmo e no espaço que ocupa no Mundo, que vai desde o Eu mais profundo – necessidades e vontades – até o que ele representa no Universo. Todos nós temos um papel importante a ser desenvolvido em prol do Universo. E o sucesso de cada um depende disso, de corrigir posturas e trajetórias improdutivas – é preciso arregaçar as mangas e se dispor ao trabalho de aprimoramento pessoal, ao invés de permanecer sentados em cima das queixas ou dando murros em ponta de faca.

De modo muito semelhante acontece com as Empresas em geral: através de uma análise numerológica do nome e data com os quais a Empresa foi registrada, seus dirigentes ou proprietários podem conduzi-la por um caminho muito mais próspero do que aquele que vinha trilhando até então. Repetindo: o sucesso também depende de corrigir posturas, além de trajetórias.

4 – Se você utiliza Astrologia? E por que? e qual a interação ou integração dela com a numerologia?

A Numerologia, a Astrologia – a ocidental e a oriental – e a Tarologia caminham de mãos dadas: uma completa a outra. Por entendê-las desse modo, acabei me formando nas quatro, o que me permite elaborar um trabalho mais completo, mais preciso em informações.

5 – Qual o acompanhamento que é dado após a entrega do trabalho?

A análise numerológica e astrológica, com a ação investigativa da regência tarológica, da personalidade é feita uma vez só – não importando a idade do consulente. Apenas um tópico do mapa numerológico e astrológico sofre mudanças anuais, mensais, diárias e até horárias. E o acompanhamento é feito por aí, com base nos dados extraídos das análises do ano pessoal – que vai de data a data de aniversário – e seus respectivos meses.

Assim como é sabido, a personalidade é moldável e muitas formas improdutivas para o sucesso são adquiridas ao longo da existência, através da educação, da religião, pela interferência da mídia, da sociedade em geral – entre outros. Mas a essência do indivíduo, que contém todas as ferramentas necessárias para o sucesso, é imutável, e permanece aguardando o momento de ser descoberta. E é aí que reside o sucesso tão desejado, nas capacidades inerentes, porém latentes, ainda não conhecidas. O sucesso não está fora de si, mas dentro de si. Enquanto os aspectos astrológicos e numerológicos  revelam tais capacidades, os Arcanos do Tarô ensinam como e quando usá-las. Então, somo a isso técnicas de relaxamento e mentalização, Cromoterapia e Reiki, com cristais de rocha, além de exercícios para o alinhamento dos chacras, visando o equilíbrio emocional e a elevação do padrão vibracional. Um método organizado e disciplinado na prática dos exercícios termina por promover impulsos de energia coerente, inteligente e vital, que induz o paciente a responder mais adequadamente às suas necessidades de equilíbrio geral, promovendo as condições para que busque, de forma relaxada, o caminho mais adequado para uma vida mais harmônica. Técnicas de hipnose são aplicadas para desenvolver a autoconfiança e aprender como manter a autoestima, sem depender de quem ou o que quer que seja para isso; quando auto aplicadas, fortalecem a estrutura mental e psíquica. Realizadas de forma disciplinada e foco dirigido, é possível, entre outros resultados, descobrir o “antídoto” contra o stress físico e mental, mesmo em meio ao caos. Paralelamente, exercícios de reflexão, sobre o eu e o meio ambiente, são desenvolvidos por escrito, bem como uma programação de vida.

Afinal, o nosso poder maior reside na mente e guando descobrimos que a nossa força reside nas ideias materiais nos tornamos criadores conscientes do nosso destino. A partir disso, resta apenas aplicar inteligência nas nossas escolhas e sabedoria no nosso controle e, com isso, conquistar uma posição de poder que certamente fará com que encontremos o sucesso desejado.

Mensagem final

Sem dúvida nenhuma, a vida é um constante desafio que a grande maioria tem dificuldade de enfrentar – em maior ou menor grau. E isso se deve ao acúmulo de lixo energético de formas-pensamento inadequadas oriundas das crenças padronizadas. A personalidade, em sua expressão, muito se assemelha à noção de persona desenvolvida na Grécia e na Roma antigas – a máscara e a aparência que o ator veste para sugerir o papel que está representando no drama. No drama da vida nós, os atores, acabamos por nos identificar de tal forma com essa representação que terminamos por confundi-la com o eu real, denotando, de forma gritante, a falta de autoconhecimento.

Por conta de um secular sistema de vida, quando olhamos para o mundo de hoje o que constatamos com muita clareza é que ele se encontra numa profunda crise generalizada. O medo, a ansiedade, a agressividade, a impunidade, enfim, as insatisfações de toda a ordem geram um vazio, uma vida de solidão, tristeza, frustrações e depressão, cuja soma acaba por resultar na debilidade emocional e, consequentemente, física – uma porta aberta para as doenças de um modo geral – e a paralização ou decadência material. O vazio que se percebe tem origem no sentimento de impotência – ausência do Eu real -, de que pouco ou nada se pode mudar na própria vida. E assim as pessoas permanecem sentadas sobre as queixas achando que não há nada que se possa fazer.

O medo tem origem nas ameaças à vida, ao trabalho, à sobrevivência coletiva, entre outros – há carência de desenvolvimento espiritual. A ansiedade é o resultado da soma do vazio com o medo que, com o passar do tempo, amplia o estado de ignorância sobre o que fazer, em que crer e o que esperar. A agressividade é o reflexo nítido da perda do real sentido do ser, que é relativo ao indivíduo – é preciso desenvolver a inteligência emocional.

Ao refletirmos sobre a essa crise generalizada constataremos que ela fincou fortes raízes no sistema socioeconômico. Aí consolidou a cultura consumista, materialista e dualista e, com isso, o homem passou a experimentar a morte lenta de Deus em si, uma vez que Deus tornou-se, muitas vezes, uma mercadoria a ser vendida aos ignorantes despreparados ou pouco reflexivos, para atender a interesses escusos e assim criar-se uma submissão cultural – não existe Deus padrasto, punidor, repressor, enfim, que impõe sofrimento aos seus filhos. Na verdade, os transtornos que assolam a vida das pessoas envolvidas na energia gerada por essa crise refletem o resultado das suas próprias escolhas – lei de causa e efeito. O excesso de materialismo e os estados negativos que provocam faz o homem se afastar de si mesmo, da sua real natureza, da sua essência Divina e da grande oportunidade que é experimentar a vivência do sagrado na profundidade do ser humano. Desse processo de distanciamento do Si, da natureza da sua Divindade, surge o desequilíbrio emocional, quando então se desenvolvem as patologias físicas, mentais, bloqueios e perdas materiais.

Quando nos permitimos o estudo calmo da própria natureza, que consiste em aprender a criar, na relação consigo mesmo, um campo vibracional de equilíbrio e harmonia, que possa ser refletido externamente, adquirimos a ferramenta mais importante para galgar a escalada do sucesso. Porém isso, por si só, não basta: há um conjunto grande de coisas organizadas em etapas. Uma das mais importantes é aprender a ler os sinais da vida, o modo como Deus conversa conosco através das coisas – pessoas e situações – e, por fim, deixar definitivamente de lado o modo de existência aleatório, lembrando que na vida nada acontece por acaso, e aprender a projetar o futuro com sabedoria.

Joseli Benda

Contatos através do E-mail ou Solar dos Gerânios

2 comentários sobre “Entrevista com Joseli Benda

  1. léa disse:

    Li e gostei bastante da entrevista. Como ela diz, é muito impoirtante ler os sinais que a vida nos envia, e muitas vezes, só conseguimos entendê-los depois de muito tempo. Por isso, acho muito bom termos tarólogos e numerólogos sérios, que nos ajudam a entender esses sinais.Também visitei o site da pousada, muito linda…e achei dicas bacanas no site, como a vela que se faz com uma simples casca de laranja!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s