Dieta e chás de ervas

Chá de ervas

Um pouquinho de sabor, você consegue quando: mistura amor, carinho, dedicação e sua(s) erva(s) aromática favorita. Experimente, o experimentar, o beneficio é imediato, vale a pena! ♥♥

A coisa mais importante a ser lembrada sobre dieta é isto: inclua nela uma quantidade suficiente de alimentos frescos, para que seu corpo receba as vitaminas e sais minerais de que precisa. O problema com relação a esse “bom conselho” é que atualmente os legumes, frutas e grãos são submetidos a tantos processos durante sua proddução – inclusive tratamentos com pesticidas, fungiciads e herbicidas, além de serem encerados e receberem irradiação – que a pureza é retirada de nossos alimentos. Podemos remediar essa situação usando o máximo de produtos orgânicos que pudermos e suplementando nossa alimentação com vitaminas, sais minerais, nutrientes e enzimas, todos de origem natural.

As vitaminas – tijolos com que se constrói a vida – são encontradas em grande quantidade nos alimentos, mas também existem em pequenas quantidades nos chás de ervas e em quantidade mínima nos óleos essenciais. Por exemplo, o óleo essencial de limão contém vitamina C. Alguns óleos essencias também contêm quantidades mínimas de sais minerais, que a planta retira da terra.

Empregamos uma forma de medicina aromática quando usamos ervas na cozinha. Se no passado as ervas eram colhidas no jardim, frescas e orgânicas, agora é mais provável que sejam cultivas comercialmente, pulverizadas com produtos químicos, desidratadas e submetidas a irradiação, e por fim empacotadas. Para evitar que as ervas mofem, os produtores não as lavam. Por isso, quando comprar ervas tente se certificar de que elas procedam de uma empresas de alimentos naturais ou de um fornecedor de produtos orgânicos. Ou então tente cultivá-las em vasos em seu jardim, ou mesmo numa jardineira presa à janela. Em geral obtêm-se facilmente as sementes, e cultivando as ervas em casa você as terá semppre frescas. Elas podem ser usadas para fazer chás e também na comida.

Para fazer um chá de ervas, pegue mais ou menos uma colher de chá (por xícara) de erva escolhida, ponha na xícara e despeje ali água fervente, cobrindo com um pires para evitar que o vapor saia (método infusão).  Deixe esfriar um pouco, depois coe e beba. Em todo o mundo, muita gente usa chá de menta para judar a aliviar o mal-estar intestinal ou os gases, ou apenas por gostar de seu sabor; mas qualquer tipo de erva utilizada na cozinha também pode ser usada para fazer chá. Você pode escolher, por exemplo, o manjerição, a manjerona, o tomilhos, a camomila, a melissa ou a hortelã – essas duas ultimas dão uma boa mistura. Até mesmo as flores de lavanda podem ser usadas em chá. Já experimentei, particularmente não gostei. E cuidado com o chá de salsinha, ele é muito bom para limpar os rins e é um ótimo diurético, mas deve ser tomado em uma quantidade moderada; por dia, por exemplo, tome somente ½ xícara da infusão.

O chá da flor de hibisco tem uma bonita coloração vermelha, e afirma-se que ele concentra bastante vitamina C. Se você tem a sorte de dispor de um limoeiro ou uma laranjeira em seu quintal, o que lhe dá certeza de que não há nenhum resíduo de biocidas ou de cera na casca das frutas, seque essa casca, rale-a e coloque-a nos chás. Com tantas opções possíveis, as combinações de chá a experimentart são inúmeras.

Se você cultiva suas próprias ervas, lave-as antes de colocá-las para secar. Para evitar a formação de mofo, seque-as o mais rápido possível, pendurando-as de cabeça para baixo, num lugar onde circule ar quente. Nas lojas especializadas se pode comprar murtas variedades de ervas. Essas lojas também vendem kits para fazer saquinhos de chá, e é muito divertido e prático fazer suas combinações personalizadas de chá, para usar depois.

As ervas também pode ser usadas em saladas e molhos. Se você tem uma receita predileta de molhos, melhore o seu sabor e torne-a mais nutritiva acrescentando muitas ervas fescas. Os suícos fazem um “molho verde” com ervas picadas que é bastante apreciado sobre batatas cozidas. A salada e o azeite de oliva podem ganhar um sabor diferente com a adição de ervas frescas ao azeite e/ou juntando-se algumas gotas de óleo essencial em ½ litro de azeite.

Outros modos de acrescentar pureza e saúde a sua vida são espargir os óleos essencias no ar, banhar-se diariamente com eles e usá-los como base para “óleos de massagem” – que podem ser simplesmente aplicados à pele como um óleo para o corpo, e também usados numa massagem terapêutica.

Texto adaptado do Livro Aromaterapia Um guia de A a Z – Susan Wordwood

2 comentários sobre “Dieta e chás de ervas

  1. léa disse:

    Que texto gostoso de ler…me deu vontade de tomar um chazinho….me deu vontade de plantar algumas ervas…Não importa se temos espaço ou não, plantar ervas requer pequenos vasos, apenas…Tão aromáticas…e como vc disse, que divertido combinar ervas e fazer nossos chás preferidos…

    • Terra dos Aromas disse:

      Obrigada🙂 Sim, amo chás!! Vou até preparar um agora pra mim. Costumo tomar chá o dia todo. É ótimo!! Quanto as ervas, já tenho algumas, assim que elas estiverem mais crescidinhas vou fotografas!! bju

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s