Propriedades Medicinais dos Oleos Essenciais II

A flor

Toda a cor se foi, mas a beleza permanecerá sempre”

Ansiolítico [Anti-anxiety drug] Anxietas vem de Anxious – ansioso. Portanto , é uma substância que reduz o nível de ansiedade da pessoa. Também chamado de tranquilizante, calmante, nervino, sedativo, lenitivo.

Imagina-se numa das seguintes situações: indo prestar vestibular; fazendo uma entrevista para um emprego; preparando-se para casar; indo fazer um discurso para 500 pessoas. Dá para perceber que, dependendo da situação, é muito dificil, se não impossível, a pessoa não ficar ansiosa. Mas, um pouco de ansiedade é bom porque ficamos mais afinados. O problema surge quando, sem razão aparente, a pessoa começa a ter uma preocupação tão grande que a impede de desempenhar atividades corriqueiras. Ex:

  • agorafobia (pavor de andar nas ruas);
  • acrofobia (medo de altura);
  • claustrofobia (medo mórbido de permanecer num recinto fechado)

Os efeitos colaterais mais pronunciados decorrentes dessses medos são:

  • sudorese
  • tensão
  • secura na boca
  • palpitação
  • tontura ligeira
  • náusea
  • tensão muscular
  • hiperventilação
  • fadiga constante
  • vontade de urinar com frequência ….

Um dos ansiolíticos mais populares para “tratar” desses sintomas é o álcool etílico. Todavia, há tratamentos melhores. O primeiro passo consiste em notar se  o nervosismo acaba quando passa a situação estressante. Para tal, basta incutirmos o hábito de:

  • fazer relaxamento profundo
  • fazer massagem corporal com óleo de alfazema diluído em carreador;
  • fazer reflexologia com óleo essencial de ilangue-ilangue em carreador
  • usar travesseiro aromático de camomila;
  • fazer aromatização ambiental com oléo essencial de rosas
  • evitar de tomar café por uns tempos😉

Se  o problema for mais grave por manter a pessoa num estado de irritablidade, cansaço, insônia e fobia constante, é necessário buscar ajuda de um psicoterapeuta ou psiquiatra. Ansiedade prolongada pode resultar em: úlcera péptica, asma, colite e, inclusive, problemas cardiácos.

Outras opções de Oleo esssencial: patcholli, sândalo, néroli, benjoim

Anti-séptico [Antiseptic] Anti – não, Septicus – podre. Portante é algo que inibe o crescimento de microorganismos que apodrecem as coisas: bactérias, fungos, germes.

É comum vermos na literatura a palavra anti-séptico sendo empregada como sinônimo de bactericida. Muito anti-sépticos não matam as bactérias, apenas impedem sua multiplicação. O que elimina o foco de infecção são nossas defesas orgânicas (anticorpos e fagócitos). Por isso, o termo escorreito seria bacteriostático e não bactericida.

Os anti-sépticos se fazem presentes numa infinidade de óleos essenciais. Como por exempo de sinergia (mistura na qual o efeito resultante é maior que a somatória das contribuições “anti-sépticas” de casa óleo essencial individualmente), vamos ilustrar uma inalação para o caso corriqueiro de um gripe. Adicione: duas gotas de óleo essencial de eucalipto; duas gotas de hortelã-pimenta; duas gotas de alecrim e uma gota de alfazema. coloque esse sinergia dentro de um litro de água escaldante numa bacia. Faça a inalação cobrindo a cabeça com uma toalha e respirando o vapor por 10 a 15 minutos. É importante nos deitarmos após a inalação a fim de evitar tomar friagem.

Outras opções: bergamota, junípero (zimbro), cravo.

Antidepressivo [Antidepressant] – Anti – não; De – para baixo, Premere – pressionar. Portanto, é  uma substância que afeta o estado de ânimo da pessoa combatendo assim a melancolia.

O termo depressão é pouco preciso e pode designar uma variação normal do estado de humor da pessoa, uma característica da personalidade, um sitoma ou uma doença. Fica normalmente classificada entre as dicotomias clássicas da neurose e da psicose.

Os buditas usam o termo samsara para mostrar que a nossa vida se assemelha as turbulências das ondas do mar – subindo e descendo sem dar tréguas. Para muito, a depressão também vai e volta toda vez que deparam com doença, morte, perda de emprego ou outra situação dificil. O desafio é que ficam estagnadas no ponto baixo dessa maré por muito mais tempo do que aqueles que não sofrem de depressão.

Os sintomas mais evidentes da depressão são: insônia, sensação de letargia, desespero, impotência, sentimento de culpa, sentimento de abandono, perda de apetite alimentar e sexual. No caso particular de insônica (seja ela de fundo depressivo ou não), a aromaterapia pode ajudar. A alfazema é neurosedativa; por isso, muito recomendada para esse fim. Há até mesmo casos clinicos documentados sobre sua eficácia. Um deles saiu na conceituada revista médica inglesa: “Tje Lancer”. Foi feito um teste de 6 semanas em duas fazes na Inglaterra com pacientes geriátricos que eram insones. Na fase I, foram registrados o número de horas dormidas sob o efeito de medicação em pacientes que vinham tomando remédio para insônia há um bom tempo:

  • paciente um: tomava 10mg de temazepam (há um ano)
  • paciente dois: 25mg de hidrocloreto de promazina (há 3 anos);
  • paciente três: uma cápsula de clorometiazol (há 7 anos);
  • paciente quatro: nada.

Duas semanas após, começa a fase II, na qual foram retiradas as medicações. Novamente mediram as horas de sono dos paciente, por mais duas semanas. Os pacientes perderam duas horas de sono na média. Por fim, Hardy et alii, aromatizaram o quarto dos pacientes com óleo esssencial de alfazema através de um difusor ambiental. Os resultados foram bastante positivos: os pacientes recuperaram as horas de sono perdidas; e tiveram sonos bem mais tranquilos. Porém, talvez o maior beneficio foi o de eliminar os efeitos colaterias das drogas alopáticas.

Nos casos mais críticos, ajuda de um terapeuta profissional se faz necessária. Tomar antidepressivos, apesar de trazer um pouco de alivio, não é, definitaviamente, a  solução por não corrigir a causa emocional ou mental.

Outras opções: camomila, manjerição, jasmim, rosa.

Dicas extraidas do livro Tudo sobre Aromaterapia – Adão Roberto da Silva

3 comentários sobre “Propriedades Medicinais dos Oleos Essenciais II

  1. léa disse:

    que legal a frase, vc é demais, Sol!
    Muito interessante as dicas sobre como e quando usar os óleos, mas gostei mais ainda do relato da experiência sobre as pessoas que tomavam remédio para dormir.
    Seu blog é d+!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s