Anis

No verde dos seus olhos me perdi…
Na densa mata me escondi…
Envolvida nas flores senti…
O perfume, o calor e simplesmente adormeci…

Anis-verde

Pimpinella anisum L., fam. Umbelíferas

Sin.: Anisum officinarum Moench, Carum anisum Baill., Sison anisum Spreng

Sin. Popular: Erva-doce, anis-verde

Origem (erva): Egito

Países produtores (O.E.): Alemanha, Espanha, Egito, França

Método de extração: Destilação a vapor d’água

Rendimento: 40  50 kg de semente seca (o fruto maduro e seco do anis é chamdo de semente na literatura popular) para extrair 1 kg de O.E.

Constituintes principais (O>E.). 80 a 90% trans-anetol, 10 a 15% melilcavicol. Em menor percentiual, encontra-se também: p-metoxifenilacetona, y-himachaleno. Há ainda terpenos na fração mais volátil do óleo essencial.

Indicações terapéutica: Aerofagial,  dispepsia nervosa, cólica, vômito, enxaqueca de origem digestiva, asma e espasmos brônquicos.

Propriedades medicinais: carminativo, digestivo, expectorante e gelactagogo.

Ação psicológica: Estimulante

Modos de usar: Infuso, banho, massagem, unguento, compressa.

Sinergias: Mistura bem com óleo essencial de bergamota, laranja, melissa.

Cuidados: Emprego frequente do O.E. em aromatizadores pode irritar o estômago, os rins e a cabeça. Em altas doses, o O.E.  de anis é tóxico podendo provocar embriaguez, problemas de momória e visuais.

Armazenagem: É fundamental proteger o óleo de anis da luz e do ar para evitar que ele se oxide e ocorra a formação do difenilmetoxistilbeno que é tóxico.

Informação adiconal: este óleo é u mlíquido incolor ou amarelado com consistência de xarope – sendo líquido acima de 21ºC e se solidificando abaixo de 15ºC. Gravidade específica é 0,975 a 0,9990 à 15ºC com índice de refração que varia de 1,55  a 1,56 à 25ºC. É solúvel em álcool, clorofórmio e éter.

Observação: A semente é o óvulo fecundado e desenvolvido. Ela tem duas partes (1) Epispermo que são os tefumentos (membranas) que lhe servem de invólucro cujo revestimento externo chamado testa e o interno tegmen; (2) Amêndoa que é porção interna da semente coberta pelos tegumentos. O fruto em si, é o próprio ovário desenvolvido. Ele também tem duas partes: (1) Semente ou célula ovo; (2) Pericarpo que é a parede do ovário já desenvolvida. O pericarpo tem três partes: epicarpo (revestimento extyerno), mesocarpo (porção média) e endocarpo (membrana interior que fica em contato com a semente)

Retirado do Livro Tudo sobre Aromaterapia
Adão Roberto da Silva
Editora Roka

2 comentários sobre “Anis

  1. léa disse:

    Que delícia erva-doce…Minha receita de noite relaxante:
    Um banho refrescante com sabonete de erva-doce.Uma delicada auto massagem com o creme.
    Depois, um chazinho…uma cama perfumada, travesseiro com sementinhas de erva-doce…e bons sonhos!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s